História de bebês de 670 g e 7 kg nascidos em Belém ganham matéria de destaque no Fantástico

52a4df96-cbab-4572-b7c1-7a4f90656225

O mês de novembro de 2021, marcará para sempre a história de Vitor Kaleb. O pequeno herói que chegou ao mundo antes da hora, aos quatro meses de vida, já é protagonista de uma narrativa de superação escrita no Hospital Regional Dr. Abelardo Santos (HRAS). Após uma trajetória de intubação, e incontáveis 127 dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal, no último dia 27, ele recebeu alta do setor, e agora, na enfermaria pediátrica, além de receber a assistência da equipe de profissionais, vai contar com os cuidados da mãe.

Prematuro de 27 semanas, o pequeno Kaleb chegou ao mundo no dia 12 de julho deste ano, pesando 780 gramas, e logo, ficou aos cuidados neonatais do HRAS, onde surpreendeu toda a equipe multiprofissional. “Devido ao baixo peso, chegamos a imaginar que ele não passaria para o plantão seguinte, mas ele vinha com sua força e vontade de viver e, todos os dias, nos surpreendia. Altos e baixos, mas sempre, a cada dia que passava, era uma grande vitória para ele e para nós que lutamos para dar o melhor”, relembrou a fisioterapeuta Rafaela Salbé Travassos.

A profissional que acompanhou a evolução do pequeno Calebe, explica que apesar do contato diário com outros prematuros, a força do menino, impressionou a todos. “Nunca desistimos! Então, chega a notícia que ele ia ser operado, e lá vem a nossa preocupação de ele voltar para o “tubo”.  Quando ele retornou do bloco cirúrgico, os médicos disseram: “o rapazinho é brabo’”, sorriu Rafaela. “Agora ele recebe alta da UTI Neo, isso é uma grande alegria e satisfação para todos! Que Deus abençoe grandemente essa vida”, comemorou a fisioterapeuta.

Superação – A mãe de Vitor, Ivana Borges, de 25 anos, foi encaminhada do município de Bragança, no nordeste paraense, para o HRAS, com apenas cinco meses de gestação, devido à perda de líquido e o coração acelerado do bebê.

Agora, com os cuidados compartilhados na enfermaria, Ivana transborda alegria. “Fico direto com ele, troco fralda, limpo o meu bebê, que já está pesando 2.700. Só não dou os remédios. Está sendo uma experiência incrível”, declarou Ivana com um sorriso largo no rosto.

A gratidão a Deus e a equipe do Abelardo Santos, por cada evolução de Kaleb, acompanham Ivana. “Já sinto que ele presta atenção quando falamos e creio que em breve vamos ser transferidos para a enfermaria do quinto andar e depois para nossa casa. Não tenho pressa, só quero que o meu filho saia daqui no tempo certo”, enfatizou.

Vínculos – Leyla Santiago Lopes, supervisora do Complexo Neonatal e UTI Pediátrica do HRAS, destaca que esse vínculo entre pais e filho, é extremamente necessário para o desenvolvimento da criança. “Quando o bebê está estável e vai ao colo, ele reconhece a batida do coração, o cheiro da mãe e isso acalma a criança. Além disso, esses pais ainda são ensinados como realizar o banho, a troca de fralda que é diferenciada, e a detectar sinais de alerta em relação a saúde de seus filhos”, detalhou a especialista.

Infraestrutura – Atualmente, a maternidade do Hospital Abelardo Santos é a segunda maior do estado do Pará, com média de 400 partos mensais. A unidade pública, administrada pelo Instituto Mais Saúde em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), conta, também, com o suporte de com 40 leitos voltados à recuperação dos bebês prematuros, divididos em UTIs e Unidades de Cuidados Intermediários (UCI).

Novembro Roxo-  E em novembro, o HRAS ainda promoveu um ciclo de palestras de orientações específicas para pais de bebês prematuros. A iniciativa aconteceu em adesão à campanha internacional Novembro Roxo, mês destinado para a sensibilização da sociedade sobre a prematuridade.

Roberta Paraense/Ascom HRAS

Confira a matéria exibida no Fantástico – TV Globo. https://globoplay.globo.com/v/10101663/