Dezembro vermelho: Projeto Nascer da obstetrícia do Hospital Municipal de Santarém realiza ação com foco para doenças sexualmente transmissíveis

desembro_vermelho

A equipe de enfermagem da obstetrícia do Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Tolentino Sotelo (HMS) realizou em 2 de dezembro uma programação com colaboradores e grávidas internadas na Unidade em alusão ao “Dezembro Vermelho”. Na ocasião, os colaboradores da Unidade passaram por testagem de HIV, SÍFILIS, HBV, HCV e grávidas internadas receberam orientações quanto à prevenção contra a Aids. Outro tema abordado no evento foi sobre o “Projeto Nascer”, que tem como objetivo zerar a transmissão vertical mãe e filho.

Os dados de atendimento do HMS apontam que de janeiro a outubro deste ano, 28 gestantes foram identificadas com o vírus HIV. Não houve nenhum caso de transmissão vertical de mãe para filho. Isso porque o fluxo estabelecido pelo Projeto Nascer tem tido eficiência total diante da equipe.

Esse protocolo disponibiliza um medicamento que deve ser aplicado durante o trabalho de parto até o clampeamento do cordão umbilical, nos casos de mães que apresentam uma carga viral alta, do contrário somente o recém-nascido recebe a substância e deve ser acompanhado no CTA até os dois anos.

“A carga viral da paciente é o fator determinante para a conduta do médico na escolha do tipo de parto. A maioria acaba sendo parto cesariana”, explicou Rubídia.

Projeto Nascer

O Projeto Nascer é uma proposta do Ministério da Saúde (MS) implantado no Sistema Único de Saúde (SUS) desde 2002, que tem como objetivo zerar a transmissão vertical de mães com HIV para os recém-nascidos. A transmissão vertical pode acontecer durante a gravidez ou no momento do parto. Por isso, a necessidade de ofertar uma assistência de qualidade desde o primeiro pré-Natal é capaz de suprir a necessidade desses pacientes.

Natashia Santana – Ascom HMS