UPA 24h de Santarém recebe avaliação positiva da OPAS e Ministério da Saúde

A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) juntamente com representantes do Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) visitaram a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas de Santarém. A equipe realizou uma devolutiva positiva sobre a visita. Na oportunidade, a direção da UPA informou sobre fluxos assistenciais, organização e manejo de insumos, além dos projetos de humanização realizados na Unidade, no que diz respeito ao acolhimento dado para os pacientes com a Covid-19.

As equipes visitaram todas as instalações da UPA destinadas ao atendimento de pacientes de Covid-19 e agora também para pacientes com outras patologias. Durante a visitação, os consultores da Opas e Ministério da Saúde, observaram que a assistência aos pacientes é feita de forma organizada e humanizada.

“As nossas visitas foram muito proveitosas, nós observamos várias ações que estão sendo realizadas na UPA e nas demais Unidade, com isso iremos levar para o resto do Brasil e mostrar um pouco do que Santarém está fazendo. Eu percebi uma sinergia entre as equipes”, disse Coronel Moura Filho, representante do Ministério da Saúde.

A UPA é gerenciada pelo Instituto Social Mais Saúde (ISMS) e tem mantido uma gestão de fluxos com eficiência e humanização, mesmo diante do grande número de atendimento nos picos do período pandêmico.  “Estamos muito felizes com o feedback dos representantes desses órgãos importantes. A nossa equipe mostrou como atuam de forma integrada, com profissionalismo e amor ao que fazem. Saber que eles perceberam isso já é motivo de orgulho para todos nós”, falou Christiani Schwartz.

Após visitar os serviços de saúde locais, a equipe fará um relatório final onde serão apontadas as ações efetivas implementadas pelo município no enfrentamento da pandemia e pontos que devem ser ajustados.

A Opas atua como escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para as Américas e trabalha para melhorar a saúde e a qualidade de vida das populações. A organização lidera 27 escritórios em países da região e três centros especializados, onde a atuação impulsiona decisões baseadas em evidências para melhorar a saúde das pessoas e promover saúde.

“O que a gente colheu de informações nas unidades de Santarém vai ser importante para fomentar políticas públicas que possam sair daqui e ir para âmbito federal. Outro ponto é sobre colher experiências que nos respalda para formular recomendações que são regionais e globais”, finalizou Maria Almiron, consultora da OPAS/OMS.