Setembro Amarelo: O mês de conscientização e prevenção do suicídio

Segunda, 03 Setembro 2018 17:53

Setembro é conhecido como o mês de valorização à vida, uma iniciativa com foco na conscientização e prevenção do suicídio, a causa de mais de 10 mil mortes todos os anos no Brasil, especialmente entre pessoas com mais de 70 anos, conforme aponta o Ministério da Saúde.

Considerado um tabu, esse assunto deve ser abordado com frequência e cuidado. Entenda melhor como os pensamentos que levam a essa decisão podem começar!

Depressão

A depressão é um transtorno psiquiátrico que pode atingir pessoas de qualquer sexo e idade, mesmo que sem motivos aparentes. Caracterizada pelo desânimo, tristeza e falta de interesse pela vida, a depressão também pode resultar em alterações fisiológicas, como enfraquecimento do sistema imunológico e o aumento de processos inflamatórios, configurando inclusive um fator de risco para doenças cardiovasculares.

Ansiedade

É comum sentir um pouco de ansiedade em determinadas situações, como falar em público, expectativas para datas importantes, entrevistas de emprego, vésperas de provas, etc. No entanto, algumas pessoas vivenciam essa sensação de forma mais frequente e intensa, resultando em distúrbios que causam nervosismo, medo, apreensão e, inclusive, depressão.

Sinais de alerta

  • Falta de apetite;
  • Alimentação descontrolada;
  • Alterações no sono;
  • Tensão muscular;
  • Irritabilidade e mudanças de humor;
  • Inquietação constante;
  • Medos irracionais;
  • Pensamentos obsessivos;
  • Sofrimento por antecipação;
  • Falta de ânimo e de expectativas;
  • Isolamento social;
  • Sintomas físicos como problemas digestivos, cansaço excessivo e sensação de falta de ar.

Você não está sozinho!

É importante entender que os quadros patológicos de depressão e ansiedade não se tratam apenas de frustrações e preocupações comuns do dia a dia, mas sim comprometem a saúde emocional e física do paciente. Por mais que pareça difícil, todo e qualquer problema pode ser trabalhado e resolvido, e ninguém precisa estar sozinho nessa caminhada! Se você identifica algum dos sinais de alerta no seu dia a dia, ou em algum conhecido, procure ajuda profissional, com um psicólogo ou psiquiatra.

Você também pode contar com a ajuda do Centro de Valorização da Vida (CVV):

Em casos de emergência, ligue 188 e salve uma vida!