Hospital Municipal de Santarém realiza “mamaço” em homenagem à Semana Mundial do Aleitamento Materno

A programação abordou o tema da campanha Agosto Dourado de 2021 – “Proteja a amamentação: uma responsabilidade compartilhada”.

Cerca de 30 mamães participaram do “mamaço” realizado na manhã do dia 2 de agosto, no setor da obstetrícia do Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Tolentino Sotelo (HMS). A programação, organizada pela equipe de enfermagem da obstetrícia, incentivou a amamentação exclusiva até os 6 meses. A equipe realizou orientações sobre os sinais de “boa pega” dos seios para facilitar a sucção do bebê e distribuição de um lanche saudável. Os acompanhantes também participaram das atividades.

Durante a programação, houve visita em todos os leitos, onde duas enfermeiras obstetras explicaram de forma lúdica sobre o aleitamento, conexão pele a pele e sobre o impacto da separação no início e continuidade do aleitamento materno. “Todos os anos a nossa equipe se organiza para realizar uma programação especial que incentiva o aleitamento e todos os benefícios do líquido”, afirmou a supervisora da obstetrícia, a enfermeira Rubida Lima.

O “mamaço” aconteceu ao mesmo tempo em 3 enfermarias obstétricas do HMS, às 10h30, onde as mamães foram orientadas a amamentar ao mesmo tempo como forma de apoio e incentivo. “Eu gostei muito dessa ação. Na enfermaria que estou tem 10 mulheres e nós sentamos uma do lado da outra para dar esse líquido tão precioso para os nossos bebês”, enfatizou, Salete Vinhote, mãe do Elias Vinhote de 2 dias de vida.

Isabele Costa é mãe pela primeira vez e falou sobre as dúvidas na hora de amamentar. “Eu estava com medo de não conseguir segurar a minha filha da forma correta para ela conseguir sugar. As explicações dadas pela equipe hoje me ajudaram muito. Eu quero que a minha Aurora mame até os dois anos”, finalizou ela.

A programação encerrou com a distribuição de um lanche, com garapa e uma fruta. Todas receberam um kit higiene para mãe e filho.

Tema 

O tema deste ano, divulgado pelo Ministério da Saúde, tem o objetivo de alertar os familiares da mamãe e bebê sobre a importância da rede de apoio, pois tem a função de proteger e estimular a amamentação. Para a Aliança Mundial de Ação Pró-Amamentação (WABA, na sigla em inglês), a amamentação contribui para a sobrevivência, saúde e bem-estar de todos no mundo. 

Amamentação e a covid-19

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda manter mãe e filho juntos, porque o aleitamento materno não é apenas seguro, mas também previne a mortalidade neonatal excessiva. Conforme a OMS, a amamentação é indicada até os 2 anos de idade, mas com a complementação de outros alimentos adequados à faixa etária.

“O leite materno é um alimento completo e o bebê, até seus 6 meses de vida, não precisa de nenhum outro líquido, como chá, suco ou água”, disse Eliene Sousa, enfermeira obstetra da Unidade.