Vacina Influenza 2019: Saiba onde e como se prevenir contra a gripe

Segunda, 15 Abril 2019 16:21 |

Na última quarta-feira (10/04), o Ministério da Saúde deu início à nova campanha de incentivo à vacina influenza, principal forma de prevenção contra a gripe. A campanha de 2019 começou 1 semana antes do que em anos anteriores e está dividida em 2 fases, com o objetivo de ampliar a cobertura vacinal entre grávidas e crianças.

A vacina influenza também está diferente, correspondendo aos vírus mais frequentes no hemisfério sul neste ano (Influenza A H1N1, Influenza A H3N2 atualizado e um tipo de Influenza B também atualizado). Portanto, mesmo quem tomou a vacina em 2018, deve se prevenir novamente!

A chegada do período do outono e inverno aumentam o número de casos e agravamentos, portanto, é preciso estar atento e buscar a prevenção nos postos de saúde. Tire suas dúvidas sobre a vacina e previna-se!

Quem pode tomar a vacina influenza 2019?

Primeira fase (10/04 a 18/04):

  • Gestantes;
  • Mães de recém-nascidos (com até 45 dias);
  • Crianças entre 6 meses e 6 anos incompletos.

Segunda fase (22/04 até 31/05):

  • Gestantes;
  • Mães de recém-nascidos (com até 45 dias);
  • Crianças entre 6 meses e 6 anos incompletos;
  • Pessoas acima de 60 anos;
  • Profissionais da saúde;
  • Professores da rede pública e privada;
  • Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou outras condições clínicas especiais, como diabetes, doenças cardíacas e respiratórias, além de distúrbios que comprometem a imunidade, como o câncer.

O sistema de priorização aplicado à rede pública de saúde segue a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), bem como estudos epidemiológicos referentes aos grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

Vale ressaltar que todas as pessoas que não desenvolveram nenhum tipo de alergia a uma dose anterior da vacina podem se imunizar. Um diferencial da vacina influenza 2019 é que agora ela também pode ser tomada por pessoas alérgicas a ovo, o que antes não era possível.

Onde se vacinar?

A vacina gratuita é oferecida pelo SUS (Sistema Único de Saúde) em todos os postos de saúde, de segunda a sexta-feira, conforme os horários de atendimento de cada unidade. No sábado 04/05 também será realizado o “Dia D” de mobilização em algumas unidades de saúde, com foco em atender às pessoas que não podem comparecer em dias de semana.

Observação: A vacina influenza não é aplicada nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), que são dedicadas apenas ao atendimento de urgência e emergência.

Quais são os documentos necessários para tomar a vacina?

Além de apresentar a carteira de vacinação e um documento de identificação com foto, é preciso se atentar aos seguintes requisitos:

  • No caso de pessoas com doenças crônicas ou com outras condições clínicas especiais, é preciso apresentar a prescrição médica, com o motivo da indicação da vacina especificado. No entanto, se o paciente já está cadastrado em um programa de controle de doença crônica do SUS, ele deve se dirigir ao posto em que está registrado para receber a dose, eliminando a necessidade de prescrição médica;
  • Mães de recém-nascidos devem apresentar a certidão de nascimento do bebê, cartão-gestante ou documento do hospital em que ocorreu o parto;
  • Profissionais que integram o público prioritário, como professores e trabalhadores da saúde, devem apresentar contracheque ou crachá.

Se você perdeu sua carteira de vacinação e não tem certeza se está ou não imunizado, não tem problema! Pode tomar a vacina influenza mesmo assim, já que não há contraindicações para a repetição da dose. Agora, para atualizar e resgatar sua caderneta, é necessário realizar o acompanhamento médico e os exames necessários de controle.

A vacina influenza pode causar riscos à saúde?

Não! A vacina é feita a partir de um fragmento do vírus da gripe, que já se encontra morto, portanto, não possui contraindicações e não causa a gripe. Algumas reações podem ocorrer em decorrência à picada da vacina, como dor, vermelhidão e inchação no local de aplicação, mas não afetam à saúde do paciente e costumam desaparecer em até 48 horas. Reações alérgicas à vacina são raras.

Agora que você tem todas as informações necessárias sobre a vacina influenza 2019, não deixe de buscar a imunização e se prevenir contra a gripe!

Artigos que você também pode achar interessante