Transtorno de ansiedade: Riscos, sintomas e tratamentos

Terça, 19 Março 2019 18:07 |

Inquietação, insônia, coração acelerado, tremor, dificuldade de concentração e dores de estômago fazem parte da rotina de quem sofre de transtorno de ansiedade. Todos nós, claro, já sentimos nervosismo antes de uma prova, de uma entrevista de emprego, ou de uma viagem, por exemplo. Mas apesar de muitos encararem da mesma forma, é importante saber distinguir um caso de outro!

O transtorno de ansiedade começa quando esse nervosismo se torna diário e passa a prejudicar as tarefas mais comuns do indivíduo, como trabalhar, estudar e se relacionar socialmente, devido às constantes incertezas e inseguranças. Uma pessoa que “vive no amanhã” enfrenta dificuldades para cumprir com o que é importante hoje e, inclusive, se concentrar e tomar decisões.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 264 milhões de pessoas possuem transtorno de ansiedade no mundo. Um distúrbio comum, mas ainda assim não tratado corretamente na maioria das vezes. Sem o diagnóstico e o acompanhamento médico, o que era para ser simples pode resultar em problemas de saúde, como a depressão.

Como identificar o transtorno de ansiedade?

Entre os sintomas comuns do transtorno de ansiedade, podemos citar:

  • Arritmia (disfunção nos batimentos cardíacos);
  • Taquicardia (batimentos acelerados do coração);
  • Falta de ar;
  • Sensação de aperto no peito;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Suor excessivo;
  • Dor de cabeça;
  • Problemas digestivos e intestinais;
  • Náuseas;
  • Dores musculares;
  • Estresse;
  • Insônia;
  • Fadiga;
  • Irritabilidade;
  • Desânimo;
  • Descontrole na alimentação.

O que pode estar por trás do transtorno de ansiedade?

Estudos apontam que a ansiedade é mais comum em mulheres e está principalmente relacionada à qualidade de vida, à alimentação e a fatores genéticos ou hormonais, podendo até mesmo ser hereditária.

Além disso, esse transtorno pode estar associado a outros distúrbios, como síndrome do pânico, fobias, TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), estresse pós-traumático, ou abuso de substâncias.

Como funciona o tratamento contra a ansiedade?

O primeiro passo para tratar o transtorno de ansiedade de forma adequada e assertiva é realizar o diagnóstico médico, por meio de uma consulta com um psiquiatra ou psicólogo. Muitas vezes, o preconceito faz com que as pessoas adiem ou evitem consultas com esses profissionais, mas é importante ressaltar que este é um processo comum e que só tem a agregar ao paciente.

Há diversas opções de tratamento contra a ansiedade, como o farmacológico, que inclui o uso de medicamentos antidepressivos e ansiolíticos, ou ainda as terapias comportamentais e alternativas.

Como prevenir e reduzir a ansiedade?

Em conjunto à terapia e ao tratamento médico contra o transtorno de ansiedade, alguns cuidados fazem a diferença:

  • Manter uma alimentação equilibrada e saudável;
  • Praticar atividades que ajudam a combater o estresse e a relaxar, como dança e yoga;
  • Evitar cafeína, drogas ilícitas ou o uso de remédios sem prescrição médica;
  • Dedicar um tempo para cuidar do corpo e da mente, com massagens terapêuticas, por exemplo;
  • Buscar contatos sociais e momentos de lazer.
  • Artigos que você também pode achar interessante