Dia D contra a dengue em Marechal Floriano: Quem realmente transmite a doença?

Domingo, 22 Novembro 2015 16:30 |

Ação serviu para alertar sobre outras doenças que podem ser transmitidas pela fêmea do Aedes Aegypti

Rael Sérgio

Sob sol de verão em Marechal Floriano, uma equipe formada por servidoras da vigilância ambiental com auxílio da vigilância epidemiológica, realizou o trabalho de conscientização sobre as doenças transmitidas pelos mosquitos aedes aegypti e aedes albopictus, durante a feira livre, realizada neste sábado (21).

O foco principal é a dengue, porém a coordenadora da vigilância ambiental, Ana Meirelles alertou sobre o zika vírus e a febre chikungunya. Amostragem de larvas e até um microscópio foram disponibilizados aos populares para o trabalho surtir mais efeito.

O zika vírus deixou em alerta a classe médica após pesquisa da FIOCRUZ (Fundação Oswaldo Cruz) constatar possível ligação entre crianças que nasceram com microcefalia filhos de mães contagiadas com o vírus durante a gestação no estado de Pernambuco.

Uma servidora trabalhou caracterizada de mosquito e chamou a atenção, principalmente das crianças. Uma barraca montada na feira e servidores caminhando pelas ruas do entorno oferecia farto material de orientação para a criançada e seus pais.

O serviço foi complementado com amostra de larvas e um microscópio, onde os servidores explicavam a fase de desenvolvimento do mosquito.

CURIOSIDADES SOBRE O AEDES AEGYPTI


Apenas as fêmeas picam e se tornam infectivas (podem transmitir doenças) se já tiverem tido contato com pessoa infectada com o vírus entre os 10 e 12 dias anteriores.

Na saliva expelida durante a picada, além do vírus, a fêmea libera substâncias analgésicas e anticoagulantes, que torna a dor imperceptível e a possibilita sugar maior quantidade de sangue, necessário para amadurecer seus ovos.

O município possui sete regiões com casos positivos de dengue, com três locais no interior. Dados do setor apontam que em 2014 não houve registro da doença, porém já foram constatados 47 casos até a primeira quinzena do mês de novembro de 2015.

Artigos que você também pode achar interessante